mscmtr

purple-violence

Purple – Violence

Purple é Luís Dourado, artista plástico e músico portuense, brevemente emigrado em Berlim.

No seu primeiro LP, ‘Violence’, Purple revela uma maturidade invulgar. As primeiras experiências que foi publicando no seu Soundcloud, ganham expressão máxima neste LP de apresentação, e a linguagem musical entretanto refinada apresenta-se agora completamente formada ao mundo. Inscrevendo-se na linhagem da ‘witch-house’ de Salem ou Holy Other, neste primeiro LP, Luís revela ter aprendido bem a lição e estar pronto para fazer a sua marca. Podemos, aliás, estar na iminência de ver a primeira fornada de músicos de electrónica portuenses com expressão internacional, através da excelente Terrain Ahead, casa que publica Purple, Ivvvo, Cova e Trikk, entre outros.

Purple demonstra ja um domínio raro da arte da melodia majestosa, apoiada em baterias que explodem por entre um nevoeiro de reverberação, da qual ‘Fight Club’ é o melhor exemplo do disco.
Esta é música de fim de noite, o tipo de som que ouvimos no crepúsculo do sonho.
Músicas como ‘Death Around me’, que já conta com um vídeo ou ‘Loaded Guns’ são, de facto, a banda sonora ideal para uma noite de pesadelos, com vozes desencorpadas e processadas, a evocar atmosferas claustrofóbicas e impossíveis.
‘I see blood’ está apoiado numa base de hi-hats sintéticos e melodias portentosas , bem ao estilo de Kuedo e é uma das faixas mais conseguidas, com um crescendo rítmico, que se esvai e retorna com intensidade redobrada.

Terminada a audição deste LP de estreia, resta a impressão, que Portugal, e o Porto em particular, começará em breve a dar cartas no mundo da electrónica, e que Purple será alguém que irá dar que falar. ‘Violence’ é recomendado para todos os amantes de musica negra, densa e atmosférica, que não tenham medo de pesadelos.